COMO SE GERA E SE EVITA O KARMA ATRAVÉS DA MENTE

Você viu que as ações geram karma, que a fala também gera karma e agora pode concluir com facilidade que o pensamento também pode gerar karma. É tudo muito semelhante ao que foi visto para ação e fala, mas no caso do pensamento, as possibilidades de limpar o karma são maiores.

Posso limpar karma com boas ações e boas palavras. Posso trabalhar para limpar o karma com o pensamento. Trabalhar o pensamento é a forma preferida dos espiritualistas, que usam técnicas e orientações que exigem muito do ato de pensar. A isso os estudiosos chamam de treinar o espírito.

O primeiro modo de limpar karma é através da REFLEXÃO. Costumo sugerir um exercício mental que é fazer uma análise no final do dia, avaliando tudo que se fez, falou e pensou durante o dia. Esse é um exercício de reflexão.

Mas há outras boas técnicas para trabalhar o espírito e mudar sua vibração, o que sem dúvida fará limpeza de alguns problemas kármicos.

A MEDITAÇÃO, que consiste em promover a limpeza e a tranqüilidade mental pelo direcionamento da mente para um foco único de atenção, é uma excelente maneira de evitar mais produção de karma e ajuda a cortar elos negativo, cheios de razões kármicas.

Além disso, podemos lembrar de outros processos, como a VISUALIZAÇÃO, a CANALIZAÇÃO e a INVOCAÇÃO. Na visualização criamos imagens mentais favoráveis, que propiciem uma melhoria do nível dos pensamentos. Você pode até visualizar mentalmente um inimigo e lhe pedir perdão. Na canalização aprendemos técnicas para entrar em contato com seres mais iluminados, que possam nos amparar, orientar e curar a alma. E por fim, há as invocações, que são chamados. Elas são úteis para trazer para perto alguns seres, como os Anjos, com capacidade de aumentar nossa proteção contra os erros que geram karma.

O exercício que lhe proponho agora é para avaliar o grau de possibilidade de geração de karma no qual você está ou esteve envolvido. Estes pontos são listados pelo budismo, para o ocidental alguns itens são um pouco difíceis de entender com a importância que têm, por essa razão são também respeitados.

Marque um ponto para cada atitude que pode gerar karma com a qual você está ou esteve envolvido. Se passar de três pontos, já está além de uma quantidade razoável de elos kármicos criados nesta existência.

( ) matar
( ) roubar
( ) conduta sexual inadequada
( ) mentir
( ) semear discórdia
( ) insultar ou usar linguagem negativa
( ) querer o que os outros possuem
( ) desejar o mal para os outros
( ) não aceitar a lei da causa e efeito

Agora vem a lista do que acontece como efeito, na vida presente ou futura, com quem faz cada uma dessas coisas:

# quem mata diminui seu tempo de vida e passa por várias situações como doenças, acidentes e outros riscos, como falta de tratamento e medicação.

# quem rouba viverá a pobreza, por perdas naturais ou usurpação do que é seu.

# quem tem conduta sexual inadequada terá uniões insatisfatórias e sem amor.

# quem mente receberá críticas, será humilhado, acusado injustamente ou enganado.

# quem semeia a discórdia será vítima de brigas e intrigas na família e no trabalho, ninguém dará atenção à sua vontade.

# quem insulta perde a credibilidade de suas palavras, é insultado, tem medo de falar em público.

# quem cobiça é invejado e não alcança aquilo que quer obter na vida.

# quem deseja o mal cria perseguidores imaginários, tem medos indefinidos.

# quem nega a lei da causa e efeito não consegue evoluir espiritualmente com rapidez, passa várias encarnações atrasando o progresso da sua alma. 

Quando eu li isso a primeira vez, fiquei deprimida. A ameaça é imensa, como fazer para nunca errar? Eu como carne, já errei no primeiro item, não matar. A ação é incompleta mas estou envolvida por comer um animal que foi morto para meu alimento. E assim por diante, achei muitos motivos para estar indiretamente ou diretamente mal diante dos acúmulos de karma que criei e ainda hei de criar, por mais que me esforce para melhorar.

Só que depois de ler tudo isso, cheguei à parte atenuante do ensinamento, que mostra o que se pode fazer para diminuir o karma com relação a cada ponto:

# proteger, salvar e facilitar a vida corrige os erros que envolvem matar.
# ser generoso corrige os erros relacionados com roubar.
# não usar o sexo para manipular, ter ternura e respeito pelo parceiro corrige a conduta sexual inadequada.
# dizer a verdade corrige os efeitos das mentiras.
# usar palavras conciliadoras e desfazer mal entendidos diminui o efeito da discórdia criada anteriormente.
# usar palavras bondosas e suaves corrige os insultos passados.
# ficar feliz com o que os outros possuem de bom corrige os erros da cobiça.
# ajudar alguém alivia os erros por desejar o mal a alguém.
# buscar a visão da lei da causalidade (causa e efeito) alivia a pressão kármica pela falta de consciência dos atos, pensamentos e palavras.

Assim ficou mais fácil.

Então concluí e resolvi que posso usar meu pensamento concentrado para procurar sempre fazer, dizer e pensar boas coisas. É mais agradável e útil do que viver só a vigiar para não errar...

Voltar

Copyright 2003 CELINA FIORAVANTI
Todos os direitos reservados.