COMO CONHECI O CAMINHO

Não sei há quanto tempo nasceu meu interesse pela peregrinação até Santiago de Compostela, mas com certeza foi a atração pelo Caminho Português que me fez caminhar como peregrina.

Como brasileira, sempre achei que para ir até Santiago eu deveria começar por onde estão minhas raízes. Sou neta e bisneta de portugueses. Minha avó materna era do Porto e a mãe dela, minha bisavó, era de Viana do Castelo. Um avô de minha mãe também era do Porto e seu pai era filho de imigrantes de Portugal.

Em 1999 fiz o Caminho Português de Santiago com amigas portuguesas, indo de carro. No ano 2000 fiz a caminhada a pé, com meu filho, atravessando a Galícia de sul ao norte. As duas viagens foram maravilhosas, experiências inesquecíveis.
Destas duas experiências nasceu o livro Caminho de Santigo pela Via Lunar.

A Rota Portuguesa para Santiago é tão rica e atrativa quanto o afamado Caminho Francês. Nela, encontrei castelos templários, um poço iniciático, muitas igrejas, capelas e cruzeiros dedicados a Santiago, onde reabasteci minha fé. Conheci de perto o povo português e o povo galego, o mais encantador de tudo.

Dividi o livro em seis partes. A primeira parte trata das PREPARAÇÕES que um peregrino precisa realizar, dando ênfase à preparação espiritual. A segunda parte sugere práticas que fortalecem a alma durante a caminhada e comenta a mística do caminho, chamei esta parte de VIVÊNCIAS.

A terceira parte do livro é dedicada à porção da peregrinação que se realiza em PORTUGAL. Esta viagem pode ser feita de condução ou a pé, como faz um peregrino desde as eras mais remotas. Há muitas alternativas para o Caminho em Portugal, mas quase todas permitem que se passe por pontos que são chaves no Caminho Português. Nestes pontos, cuja energia é necessário saber aproveitar, há sempre uma prática espiritual importante descrita no livro.

A quarta parte do livro é relativa à caminhada na Espanha. Esta metade da peregrinação foi idealizada para ser feita inteiramente a pé, pois é a síntese da peregrinação. Nela são cumpridos os quilômetros obrigatórios para que a peregrinação se caracterize como tal. Foi o trecho que cumpri a pé com meu filho e assim, decidi chamar esta parte de EXPERIÊNCIAS.

A quinta parte contém a coroação da peregrinação, que é a chegada e a permanência EM SANTIAGO DE COMPOSTELA, o que representa uma oportunidade única para um crescimento interior.

Catedral de Santiago de Compostela
Catedral de Santiago de Compostela
Foto: Raphael H. Fioravanti

A sexta parte é dedicada aos ROTEIROS de viagem. Este texto foi elaborado para que cada peregrino encontre nele as informações sobre as rotas mais variadas que o Caminho Português apresenta. Sabendo de suas opções e conhecendo todas, poderá fazer a seleção de sua trilha pessoal.

Atualmente sou representante no Brasil da ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DO CAMINHO PORTUGUÊS, cuja sede é em Pontevedra, na Galícia. Se quiser mais informações que ajudem a trilhar o Caminho Português, é possível encontrar no livro
Caminho de Santigo pela Via Lunar.

Voltar

Copyright 2003 CELINA FIORAVANTI
Todos os direitos reservados.